Sobre as notícias

Tive a oportunidade de conhecer pessoalmente o Dr. Eliseu Santos e conviver com sua família durante quase três anos. Isso foi no final dos anos 90. Antes e depois deste período, nunca se ouviu nada envolvendo o nome dele em nenhum tipo de tramóia política, que convenhamos, no nosso país tem de sobra.
Talvez alguém argumente que possam haver coisas por baixo dos panos nunca descobertas. Não posso por minha mão no fogo por ele, mas uma coisa é verdade: o  Eliseu é um cristão convicto e aberto, que ao contrário de outros cristãos com vida pública, não esconde seu amor ao Senhor de ninguém. Isso causa uma guerra espiritual tremenda, pois sabemos que pessoas comprometidas com as trevas procuram dominar deliberadamente o cenário político.
O Eliseu, a pessoa, o homem, é nosso irmão em Cristo, tendo culpa na situação ou não, é digno de nossa intercessão. Devemos esperar que outros cristãos que estão na ativa, como o Cláudio Conceição por exemplo, se manifestem e trabalhem com tudo que estiver ao seu alcance para que essa situação se esclareça. E que todas as atitudes tomadas, glorifiquem o nome do Senhor e não envergonhem o evangelho, pois nós vamos cobrar uma postura ética condizente com a palavra dos nossos irmãos que estão na política.
Quanto ao caso da sinagoga, não é de hoje que os neonazistas se reúnem no Rio Grande do Sul. Em 2002, eu e um amigo distribuíamos folhetos evangelísticos em frente ao shopping Prataviera em Caxias do Sul, quando um rapaz alto, de uns 20 anos, tatuado e com a cabeça raspada, passou por nós e disse:
  • "Não quero nada que fale de Jesus Cristo, porque ele era judeu e os judeus são os responsáveis por tudo de terrível que acontece na nossa economia. E Jesus dividiu o mundo ao criar a pior seita de todos os tempos."

Depois de dizer isso, pôs a mão dentro da gola e puxou com orgulho um medalhão que trazia pendurado ao pescoço, com uma águia de duas cabeças que com as garras segurava uma swastika, e trazia no peito o escudo das armas do Rio Grande do Sul, com o lema positivista substituído por uma frase em alemão pregando a idéia hitlerista.

Deixo bem claro, que quem é contra Israel, cedo ou tarde vai chegar a conclusão que o nosso caro rapaz ali de cima chegou e também vai ser contra a igreja. Isso é uma guerra espiritual que tem como objetivo tentar (ainda que em vão) deter os acontecimentos do fim dos tempos. A ideologia granjeia adeptos entre os alemães porque foi na Alemanha de Hitler que ela tomou força, mas não se restringe aos alemães. E são inúmeros os britânicos adeptos da Wicca que apóiam essa idéia. Então não generalize, e ore para que os cristãos alemães, descendentes de alemães e com família de alemães agregada (como eu), possam estar combatendo o bom combate do Senhor, e levando seus queridos que estão hipnotizados pelo nazismo, até a cruz de Cristo. Não existe raça superior, somos todos raça humana, descendentes de Adão. E somos todos pecadores, destituídos da glória de Deus. Apenas através do Supremo Sacrifício de Jesus, o Messias, é que podemos ter esperança. E isso é para todo aquele que quiser, que escolher crer.

Juliano Leal - MRM/MARP

Postagens mais visitadas deste blog

Pólvora em Chimango

Sacrifício Diário

Noé