O pai, o filho e os cisnes negros.

Pois esta história se passou numa fazenda do interior e me foi contada por um velho Pastor lá do Nordeste.

Havia um fazendeiro muito rico que gostava muito de animais tinha em sua fazenda muitos bichos de várias espécies. Dentre eles, um casal de cisnes negros muito bonitos que fora presente de um casal de amigos.
Seu filho que estudava na cidade foi passar as férias na fazenda e lá chegando foi recebido com alegria por todos. O pai lhe mostrou tudo o que tinha depois de várias horas à cavalo, voltaram de percorrer os campos. O pai então lhe mostrou suas jóias: os cisnes.
Passados alguns dias, o pai foi fazer uma viagem à negócios e deixou o filho cuidando das tarefas junto com seu servo. O filho, que gostava muito de caça, pegou sua espingarda e tomou o rumo da mata. Chegando num determinado ponto, deparou-se com o lago e os cisnes nadando. Só por brincadeira resolveu fazer uma mira nos cisnes, quando sem querer seu dedo puxou o gatilho e um dos cisnes foi atingido mortalmente. O rapaz entrou em pânico. E com se não bastasse isso, aparece o servo que lhe diz: "O que fizeste? E agora o que é que vais dizer a teu pai?" O moço chorou e implorou ao servo que não contasse nada ao pai. O servo, por sua vez, lhe propôs o seguinte: "Tenho várias léguas de terra para lavrar, você tem que fazer essa tarefa para mim e eu não conto nada ao seu pai." Feito o trato, o rapaz logo se pôs a trabalhar.
Chegando de viagem, seu pai começou a notar um abatimento no filho que foi justificado por noites mal dormidas e o forte calor da fazenda. Mas, numa manhã depois do café, o pai resolveu segui-lo. E qual não foi a surpresa ao ver seu filho lavrando a terra e o criado deitado sob a sombra de uma árvore. "Mas o que é isso afinal?" pergunta o pai. E imediatamente fez o servo levantar e pegar no arado dizendo-lhe: "Faça você o seu serviço, porque em meu filho mando eu!" E chegando-se ao moço o abraçou e disse: "Vamos para casa meu filho. Se você tivesse me contado a verdade, não estaria passando por isso agora."
A lição que tiramos daqui é que muitas vezes Satanás nos ataca em nossa caminhada, e quando caímos, ele nos acusa, nos culpa, e nos faz trabalhar para ele. E nós ficamos dias e noites mandados de lá para cá, sem saber o que fazer. Esquecemos que quem tem direito de nos corrigir e chamar nossa atenção é o Nosso Pai Celestial. Se Lhe contarmos a verdade e nos arrependermos, Ele é fiel e justo para nos perdoar.
Queridos, vamos falar a verdade ao nosso Papai do Céu, e Ele, e somente Ele, vai decidir o que fará conosco. Pois somos Filhos comprados pelo Sangue de Jesus, e não bastardos capachos do diabo.
Que Deus nos abençoe. Amém.
Valmir S. A. Leal

Postagens mais visitadas deste blog

Pólvora em Chimango

Sacrifício Diário

Noé