Pai, estou aqui!

Chegando na reta final da nossa segunda gravidez, esses dias eu tive o que eu posso chamar de minha primeira experiência espiritual com minha filha.

Comecei a fazer carinho e conversar "com a barriga". E enquanto elogiava e fazia declarações de amor para alguém que eu só vi de forma destorcida através da ecografia, ela começou a se mexer bastante. Encostei meu rosto na barriga da minha esposa e continuei falando. Sei que ela ainda não compreende o que falo, mas algo muito bom aconteceu.

Quando eu disse: "Oi, princesinha! Você é muito amada, papai tá aqui!, ela "respondeu" fazendo um movimento longo que eu senti desde o canto do olho até perto do queixo. Foi como se ela dissesse: "Estou aqui, pai".

Ela ainda não me viu, mas sabe que eu a amo e que realmente estou aqui. Ansioso para vê-la, tocá-la, carregar no colo, brincar, trocar a fralda, dar banho, dar comida, acompanhar os primeiros passos e tudo mais que eu já fiz uma vez com o irmão dela; e amo fazer porque sou pai.

Sei que Meu Abba Pai sente e deseja fazer o mesmo comigo e com todos os meus irmãos em Cristo. Sei também que ele quer adotar mais e mais filhos como seus e paparicá-los com tudo que um pai pode querer de melhor para um filho amado.

Pra desfrutar de tudo isso basta existir e sinalizar. Não precisa nem dizer, só querer expressar:

"Pai, estou aqui!"

Juliano Leal - MRM/MARP

Postagens mais visitadas deste blog

Pólvora em Chimango

Sacrifício Diário

Noé