3° Dia O Amor Não É Egoísta


Vivemos em um mundo dominado pelo "ego". A cultura ao nosso redor nos ensina a
priorizar nossa aparência, sentimentos e desejos pessoais. Ao que parece, o objetivo é buscar o
nível mais elevado possível de felicidade. Porém, o perigo desse pensamento se torna
visivelmente doloroso, uma vez dentro do casamento.
Se algum dia existiu alguma palavra que significasse o contrário de amor, essa palavra seria
egoísmo. Infelizmente, o egoísmo é algo arraigado em todos nós desde o nascimento. Você pode
perceber isso no modo como as crianças se comportam e, geralmente, na maneira como os
adultos se maltratam. Quase todas as ações pecaminosas já cometidas podem ser relacionadas a
um motivo egoísta. O egoísmo é uma característica que odiamos nos outros mas que
justificamos em nós mesmos. Além disso, você não pode apontar as várias formas de egoísmo
do seu cônjuge sem admitir que você também é egoísta. Isso seria hipocrisia.
Por que será que esperamos tão pouco de nós mesmos, mas estabelecemos padrões tão
elevados para o nosso cônjuge? A resposta é difícil de engolir. Somos todos egoístas.
Quando um marido coloca os seus interesses, desejos e prioridades à frente de sua esposa é
sinal de egoísmo. Quando uma esposa reclama constantemente sobre o tempo e a energia gastos
em suprir as necessidades de seu marido, é sinal de egoísmo.
apaixonados - aqueles que vivem o pleno propósito do casamento - são inclinados a cuidar bem
do outro ser humano, falho, que eles escolheram para compartilhar a vida. É por isso que o amor
verdadeiro busca maneiras de dizer "sim".
Um aspecto irônico do egoísmo é que mesmo as ações generosas podem ser egoístas se o
objetivo for vangloriar-se ou receber alguma recompensa. Se você faz algo, ainda que bom, para
manipular seu marido ou sua esposa, você ainda está sendo egoísta. Na verdade, o ponto
principal é a sua decisão entre amar os outros ou amar a si mesmo.
O amor não se satisfaz senão na felicidade do outro. Você não pode agir com amor e ao
mesmo tempo com egoísmo. Escolher amar o seu marido ou a sua esposa lhe levará a dizer
"não" aos seus desejos, para que você diga "sim" à necessidade do outro. Isso é colocar a
felicidade do seu (sua) companheiro (a) acima da sua própria vontade. Não significa que você
nunca vai experimentar a felicidade, mas significa que você não negará a felicidade do seu
cônjuge para vivê-la você mesmo.
O amor também leva a uma alegria interior. Quando você prioriza o bem-estar do seu
cônjuge, uma satisfação interior, que não pode ser adquirida através de ações egoístas, nasce
dentro de você. Esse é um benefício criado por Deus e reservado para aqueles que
verdadeiramente demonstram amor. A verdade é, quando você renuncia aos seus interesses em
benefício do seu marido ou da sua esposa, você tem a chance de se sacrificar pelo propósito
maior do casamento.
Ninguém lhe conhece tão bem como o seu cônjuge. E isso significa que ninguém
reconhecerá tão rápido a mudança, quando você começar a sacrificar, deliberadamente, os seus
desejos e vontades para se assegurar de que os desejos dele estão sendo satisfeitos. Se você acha
difícil sacrificar seus próprios desejos para beneficiar seu cônjuge, então você tem um problema
mais profundo com o egoísmo do que imagina.
Faça essas perguntas para você mesmo:
• Eu realmente desejo o que é melhor para o meu marido ou para a minha esposa?
• Eu quero que ele (a) sinta-se amado (a) por mim?
• Ele (a) acredita que eu tenho seus maiores interesses em mente?
• Ele (a) me vê buscando os meus interesses em primeiro lugar?
Goste ou não, você tem uma reputação aos olhos das pessoas que estão ao seu redor,
especialmente aos olhos do seu cônjuge. Mas essa é uma reputação amorosa? Lembre-se, o (a)
seu (sua) companheiro (a) também tem o desafio de amar uma pessoa egoísta. Então, seja o
primeiro a demonstrar amor verdadeiro, com os seus olhos bem abertos. E quando tudo for
dito e feito, ambos se sentirão mais satisfeitos.


» Desafio de hoje »
Aquilo em que você colocar seu tempo, energia e dinheiro, será mais importante para você. É difícil se importar com algo em que você não está investindo. Além de evitar comentários negativos, compre para o seu cônjuge alguma coisa que diga: "eu estava pensando em você hoje".

Trecho do livro Desafio de Amar
Editora: Imprensa de Fé

--
Geibson Lehugeur - MRM/MARP

Postagens mais visitadas deste blog

Pólvora em Chimango

Sacrifício Diário

Noé