8° Dia O Amor não arde em ciúmes

Pois o amor é tão forte quanto à morte, e o ciúme é tão inflexível quanto à sepultura. Suas brasas são fogo ardente, são labaredas do Senhor. - Cantares de Salomão 8:6

O ciúme é um dos impulsos mais fortes do ser humano. Ele vem da raiz da palavra zelo e significa "Queimar com um fogo intenso". As Escrituras sutilmente dizem,

"O rancor é cruel e a fúria é destruidora, mas quem consegue suportar a inveja? (Provérbios 27:4)

Na verdade, existem duas formas de ciúme: o ciúme legítimo, baseado no amor, e o ilegítimo, baseado na inveja. O ciúme legítimo aparece quando alguém que você ama, que pertence a você, desvia o coração e lhe substitui por outra pessoa. Se a mulher tem um caso amoroso e se entrega a outra pessoa, seu esposo tem um ciúme justificado por causa do amor que ele tem por ela. Ele está ansioso para ter de volta o que é seu por direito.
A Bíblia descreve Deus como tendo esse tipo de ciúme justo pelo Seu povo. Isso não quer dizer que Ele tem inveja de nós, desejando ter o que temos (mesmo porque Ele já possui tudo).
Quer dizer que Ele sente saudade de nós, desejando que Ele seja nosso primeiro amor. Ele não
quer que deixemos que outras coisas venham antes d’Ele em nosso coração. A Bíblia nos adverte
a adorar somente a Deus, porque

"o Senhor, seu Deus, é zeloso; é fogo consumidor." (Deuteronômio 4:24).

Com isso em mente, tiramos o nosso foco do tipo de ciúme ilegítimo, o que se opõe ao amor;
aquele que tem origem no egoísmo, onde ter ciúme de alguém é o mesmo que ser "movido com
inveja."
Você luta contra o ciúme? Sua amiga é mais popular e você sente ódio dela por isso. Seu colega de trabalho ganha uma promoção e você não consegue dormir à noite. Ele deve ter feito tudo errado, mas você se tornou amargurado por causa do seu sucesso. Dizem que as pessoas ficam felizes com nosso sucesso, desde que não seja maior do que o delas. O ciúme é uma luta comum. Ele é ativado quando alguém "passa a sua frente" e consegue algo que você quer. Isso pode ser muito doloroso dependendo do seu nível de egoísmo. Em lugar de parabenizá-lo, você se enche de raiva e pensa maldades a respeito dele. Se não tomarmos cuidado, o ciúme rastejará como uma cobra em nosso coração e acabará com as nossas motivações e com os nosso relacionamentos. Ele pode nos envenenar a não viver a vida que o Senhor deseja.
Se não acabarmos com a nossa raiva aprendendo a amar os outros, provavelmente
conspiraremos contra eles. A Bíblia diz que a inveja nos leva a confusão, a briga e a toda espécie
de males (Tiago 3:16, 4:1-2).
Existe uma seqüência de ciúmes ilegítimos nas Escrituras. Ele causou o primeiro assassinato
quando Caim desprezou a aceitação de Deus à oferta do seu irmão. Sara mandou sua criada
embora porque Hagar podia gerar filhos, enquanto ela não. Os irmãos de José viram que ele era o preferido de seu pai, então eles o jogaram em um poço e o venderam como escravo. Jesus
foi mais amoroso, poderoso e popular que o principal dos sacerdotes, então eles tramaram Sua
traição e crucificação.
Na maioria das vezes, não temos inveja de estranhos. Aqueles por quem sentimos ciúmes
estão, primeiramente, na mesma esfera que nós. Eles trabalham em nosso escritório, jogam em
nosso time, estão em nosso círculo de amizade... Ou moram em nossa casa. Sim, se não
vigiarmos, a inveja pode, também, contagiar nosso casamento.
Quando você se casou, assumiu o papel de maior torcedor e de capitão do fã clube do seu
cônjuge. Vocês se tornaram um e compartilharam da alegria um do outro. Mas, se o egoísmo
entrar, qualquer coisa boa que aconteça com apenas um de vocês pode ser um estimulante para a inveja ao invés da parabenização.
Ele pode estar jogando golfe no final de semana, enquanto ela está limpando a casa. Ele se sente o máximo por conseguir um bom placar, e ela sente vontade de atirar nele.
Ou, talvez, ela é constantemente convidada para sair com as amigas enquanto ele fica em
casa com o cachorro. Se ele não vigiar, ele pode se ofender com a popularidade dela.
Em virtude do amor não ser ciumento e sim colocar os outros à sua frente, ele se recusa a
permitir que o ciúme entre. O amor lhe conduz a celebrar o sucesso do seu cônjuge ao invés de
se ressentir dele. Um esposo amoroso não se importa se a sua esposa for melhor em algumas
coisas, se divertir mais, ou ganhar mais aplausos. Ele a vê como um complemento dele, não
como uma concorrente.
Quando ele recebe louvor, ele a agradece publicamente pelo suporte em ajudá-lo em seu
sucesso. Ele se recusa a vangloriar-se de forma que ela se sinta ressentida.
Uma esposa amorosa será a primeira a se alegrar pelo marido quando ele vencer. Ela não
compara suas fraquezas com as forças dele. Em lugar de se lamentar, ela dá uma festa de
celebração.
É hora de deixar o amor, a humildade e a gratidão destruir todo o ciúme que nasce em seu
coração. É hora de deixar o sucesso de seu cônjuge unir vocês e lhe proporcionar grandes
oportunidades de mostrar amor genuíno.

» Desafio de hoje »
Decida ser o maior fã do seu cônjuge, e decida rejeitar qualquer pensamento invejoso. Para ajudá-lo a manter o coração em seu cônjuge e a focar nas conquistas dele, pegue a lista de atributos negativos que você fez ontem e, discretamente, queime-a. Depois, compartilhe com seu cônjuge o quanto você está feliz com o sucesso que ele conquistou recentemente.

Trecho do livro Desafio de amar.
Editora Palavra da fé
--
Geibson Lehugeur - MRM/MARP

Postagens mais visitadas deste blog

Pólvora em Chimango

Sacrifício Diário

Noé