9° Dia O Amor deixa boas impressões

Saúdem uns aos outros com beijo de santo amor. 1 Pedro 5:14

Tratamos de alguns fundamentos sérios ao longo dessa jornada. Aprender a demonstrar aspectos do amor como a paciência, a bondade e o encorajamento nem sempre é fácil, mas certamente é crucial para um relacionamento saudável. Dessa forma, a preocupação com a maneira como tratamos nosso cônjuge diariamente pode parecer inconseqüente, mas essa simples questão carrega surpresas significantes.
A maneira como um casal cumprimenta um ao outro, pode dizer muito a respeito de como anda o relacionamento dele. Isso pode ser notado em suas expressões e feições, assim como na maneira pela qual eles falam um com o outro. Fica ainda mais óbvio pelo seu contato físico. Mas qual a importância que devemos dar a um cumprimento?
A Bíblia tem mais a dizer sobre maneiras de tratar os outros do que podemos imaginar.
O apóstolo Paulo separou um tempo para encorajar seus leitores a cumprimentar calorosamente o próximo quando o encontrasse. Na verdade, ao final da sua carta aos Romanos, Paulo pediu aos seus companheiros cristãos para cumprimentar vinte e sete dos seus amigos e amados. Ele até gastou tempo fazendo uma lista com o nome de cada um desses amigos e amados.
Contudo, não devemos agir assim apenas com os nossos amigos. Jesus apontou no Sermão da Montanha que até os pagãos falam gentilmente com as pessoas que gostam. Isso é fácil para qualquer um. Mas, Ele dá um passo além e diz "que ser temente a Deus inclui ser humilde e gracioso o suficiente para tratar com bondade até os inimigos.
Isso levanta uma questão interessante. Como cumprimentamos os nossos amigos, colegas de trabalho e os nossos vizinhos? E os nossos familiares e aqueles que encontramos em público?
Podemos até encontrar alguém de quem não necessariamente gostamos, mas mesmo assim tratá-lo com cortesia. Então, se somos tão agradáveis e educados com os outros, nosso cônjuge não merece o mesmo multiplicado por dez?
Essa é uma questão que você provavelmente não pensa com freqüência - a primeira coisa que dizemos a ele quando acordamos de manhã, o olhar quando entramos no carro, o entusiasmo na voz quando falamos ao telefone. Mas aqui está outra questão que também não é pensada com
freqüência - a diferença que pode fazer no dia do seu cônjuge se tudo em você expressar o fato de que está muito, muito feliz em vê-lo.
Quando alguém diz que está feliz em nos ver, a nossa auto-estima aumenta. Nos sentimos mais importantes e valorizados. É porque um bom cumprimento prepara o caminho para uma interação positiva e saudável. Assim como o amor, ele traz o vento à nossa navegação.
Pense novamente na história que Jesus contou do filho pródigo. Este jovem rebelde exigiu em dinheiro a sua herança e depois gastou tudo com um estilo de vida imprudente. Mas logo as conseqüências de suas más escolhas apareceram, e ele se viu comendo restos em um chiqueiro. Humilhado e envergonhado, ele treinou suas desculpas e pensou na melhor maneira de voltar para casa e encarar seu pai. Porém, o cumprimento que ele estava esperando não foi exatamente o que recebeu. "Estando ainda longe, seu pai o viu e, cheio de compaixão, correu para seu filho, e o abraçou e beijou" (Lucas 15:20).
De tudo o que-esse jovem idealizou, a atitude do pai foi, provavelmente, a última que ele esperava. Mas como você acha que ele se sentiu ao receber o abraço e ao ouvir o tom de gratidão de seu pai? Sem dúvida, ele se sentiu mais uma vez amado e precioso. O que você acha que isso fez no relacionamento deles?
Que tipo de cumprimento faria nosso cônjuge se sentir assim? Como podemos despertar os seus sentidos com uma simples palavra, um simples toque, um tom de voz? Um cumprimento amoroso pode abençoar o nosso cônjuge pelo que ele vê, ouve e sente. Pensemos nas oportunidades que temos de cumprimentar um ao outro. Ao entrar em casa. Ao encontrar para almoçar. Ao dizer boa noite. Ao falar por telefone. Não precisamos ser ousados e dramáticos todas as vezes. Mas acrescentar ternura e entusiasmo aos cumprimentos nos dá a chance de tocar o coração do nosso cônjuge de maneiras delicadas e sem palavras.
Pense sobre as suas saudações. Você as utiliza adequadamente? Seu cônjuge se sente precioso e apreciado? Ele se sente amado? Mesmo quando você não está bem, pode aliviar a tensão e valorizá-lo no modo como o cumprimenta. Lembre-se sempre, amar é uma escolha. Então, escolha mudar a maneira como cumprimenta.
Escolha amar.

» Desafio de hoje »
Pense em uma maneira especial de cumprimentar o seu cônjuge hoje. Faça isso com um sorriso e com entusiasmo. Então, decida mudar a maneira como o cumprimenta de modo que reflita o seu amor por ele.

Trecho do livro Desafio de amar
Editora Palavra da fé
--
Geibson Lehugeur - MRM/MARP

Postagens mais visitadas deste blog

Pólvora em Chimango

Sacrifício Diário

Noé