Sai do meu lugar!


Quantos de nós já ouvimos esta expressão pelo menos uma vez na vida? O mais comum é ouvirmos quando vamos viajar e nos assentamos no lugar marcado para outra pessoa que o tinha comprado. Alguns simplesmente perguntam qual é o seu número e ficam nele, não se importam em trocar de lugar, contanto que não sejam mais solicitados a sair. Outros protestam, xingam, brigam, vociferam: "Sai do meu lugar! Eu paguei por ele, porque você não se sentou no seu! Eu quero o meu lugar!!!"

Mas estes não são os únicos lugares onde isso ocorre. Teatros que trabalham com sistemas de camarotes, estádios e clubes com cadeiras numeradas de sócios, todos tem lugares marcados e a situação pode se repetir. O incrível é isso acontecer num lugar onde ninguém deveria ter cadeira cativa. A igreja.

Frequentemente vemos (e muito mais do que se deveria ver) igrejas que reservam lugares. Existem dois tipos de reservas. A reserva de lotação, que segura assentos para quem vai pregar ou cantar porque o ambiente costuma lotar e fica constrangedor as pessoas que estão trabalhando não conseguirem sentar no momento oportuno. O outro tipo é a reserva de bajulação, onde as "colunas da igreja", os anciãos, os presbíteros, os pastores, os quem quer que seja digno da idolatria dos membros, recebe um espaço privilegiado e um assento especial.

Normalmente é "crime" uma pessoa comum se assentar nesses tronos. A usurpação quase sempre é punida com uma reprimenda envolta em muitas adulações ou justificativas estapafúrdias. E idólatras.

E os donos dos tronos são os mais apaixonados por eles. Existem também alguns tipos de tronos, que refletem o caráter de seus zelosos ocupantes.

O Trono de Ferro, feito com as espadas dos inimigos, um lembrete eterno da vitória e de que ninguém deve ousar desafiar seu ocupante, sob a pena de ter sua arma anexada ao trono. São os líderes que reivindicam seu lugarzinho sagrado na igreja e se alguém questiona, se prepare para ter sua reputação difamada e se ministério entregue para alguém que se encaixe na política de bajulação.

O Trono de Gelo, feito pela Feiticeira Branca autoproclamada rainha de Nárnia, é o retrato daqueles que se auto afirmam, que galgam o que tem através de manipulação e malícia. E sempre prometem que irão repartir sua "glória " com alguém, mas é sempre mentira. Os feiticeiros brancos não dividem o poder com ninguém, e se permitirem que você se assente no trono deles será para facilitar seu assassinato moral, um banimento psicológico para que você nunca mais incomode.

O Trono Ungido, só se assenta nele quem é comprovadamente digno. E ele é usado para que coisas místicas e sobrenaturais se manifestem. Cuidado, não ponha seu popô desavisado nesse trono porque os crentes vão te mandar direto pro inferno. Esse é exclusivo para profetas, patriarcas e afins...

Existem vários outros tipos, mas você já deve ter entendido onde eu quero chegar. A que ponto chega a ignorância das pessoas de precisarem exigir lugar de honra nas igrejas. Quando Jesus foi questionado sobre esse assunto, a resposta foi bem ardida:

"Ai de vocês, fariseus, porque amam os lugares de honra nas sinagogas e as saudações em público!"
Lucas 11:43

"Cuidado com os "mestres da palavra". Eles fazem questão de andar com roupas especiais, e gostam muito de receber saudações nas praças e de ocupar os lugares mais importantes na congregação e os lugares de honra nos banquetes..."
Lucas 20:46

Tiago, o primeiro líder a assumir a igreja após Jesus subir, também não economiza:

"Meus irmãos, como crentes em nosso glorioso Senhor Jesus o Messias, não façam diferença entre as pessoas, tratando-as com favoritismo.

Suponham que na reunião de vocês entre um homem com anel de ouro e roupas finas, e também entre um homem pobre com roupas velhas e sujas.

Se vocês derem atenção especial ao homem que está vestido com roupas finas e disserem: "Aqui está um lugar apropriado para o senhor", mas disserem ao pobre: "Você, fique de pé ali", ou: "Sente-se no chão, junto ao estrado onde ponho os meus pés",

não estarão fazendo discriminação, fazendo julgamentos com critérios errados?

 Ouçam, meus amados irmãos: não escolheu Yahweh os que são pobres aos olhos do mundo para serem ricos em fé e herdarem o Reino que ele prometeu aos que o amam?

Mas vocês têm desprezado o pobre. Não são os ricos que oprimem vocês? Não são eles os que os arrastam para os tribunais?

Não são eles que difamam o bom nome que sobre vocês foi invocado?

Se vocês de fato obedecerem à lei real encontrada na Escritura que diz: "Ame o seu próximo como a si mesmo", estarão agindo corretamente.

Mas se tratarem os outros com favoritismo, estarão cometendo pecado e serão condenados pela Lei como transgressores.

Pois quem obedece a toda a Lei, mas tropeça em apenas um ponto, torna-se culpado de quebrá-la inteiramente.
Tiago 2:1-10

E Paulo, em Filipenses 2, arrebenta ao enfatizar onde é o nosso lugar:

Se por estarmos no Messias, nós temos alguma motivação, alguma exortação de amor, alguma comunhão no Espírito, alguma profunda afeição e compaixão, completem a minha alegria, tendo o mesmo modo de pensar, o mesmo amor, um só espírito e uma só atitude.

Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a si mesmos.

Cada um cuide, não somente dos seus interesses, mas também dos interesses dos outros. Seja a atitude de vocês a mesma de Jesus o Messias, que, embora sendo Elohim, não considerou que isso era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens.

E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!

 Por isso Yahweh o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome,

para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, no céu, na terra e debaixo da terra,

 e toda língua confesse que Jesus o Messias é o Senhor, para a glória do Pai.

Sabemos que nossos pecados nos condenariam ao castigo eterno. E sabemos também que Jesus morreu por nós, assumiu esse castigo, morreu a nossa morte.

Logo, nosso lugar seria a cruz, a sepultura e o inferno. Mas ele nos tirou desses lugares terríveis para nos assentarmos com ele nos lugares excelentes, e ainda assim somos mesquinhos por causa de uma cadeira?

Da próxima vez que você se deparar com alguém que faz questão de ter um lugar especial na igreja, pergunte se ele se atreveria a se dirigir ao Messias crucificado e dizer:

"Era eu quem deveria estar aí. Sai do meu lugar!"

Juliano G. Leal
MARP/MRM

Postagens mais visitadas deste blog

Pólvora em Chimango

Sacrifício Diário

Noé